Máquina de alcear e coser revista – hora de substituir

Muitas vezes existe um potencial de optimização não reconhecido ou negligenciado em muitas gráficas, especialmente na área de revista.
A Müller Martini deseja melhorar a consciencialização. Para isso desenvolveu uma ferramenta de análise - Life Cycle Management - que o vai ajudar a determinar a vida útil que resta num equipamento Müller Martini e os custos de serviço e manutenção associados.

 

 




Muitas vezes acontece que um novo investimento supera rapidamente a rentabilidade da máquina de revista existente, graças à sua maior eficiência e fiabilidade de produção.
Declarações de quatro gráficas austríacas confirmam isso mesmo.
 
Para uma gráfica, uma máquina de revista é uma pedra angular essencial na cadeia de valor. No entanto, muitas vezes não é tanto o foco de novos investimentos, apesar da evolução tecnológica que tem acontecido nos últimos anos em termos de automatização, trabalho em rede, facilidade de uso e aumento de produtividade.
O actual portfólio de produtos da Müller Martini também reflete isto mesmo: a máquina de revista Prinova com 9.000 ciclos/h e a Primera PRO com 14.000 ciclos/h. Estas duas soluções atendem aos requisitos actuais do mercado em termos de alta variabilidade de produtos, ampla gama de tiragens e alta produtividade.
Todas as máquinas de revista são máquinas de construção robusta, e a idade média das Müller Martini instaladas na Alemanha é superior a 24 anos. No sector da impressão, ninguém pensa manter uma máquina de impressão tanto tempo, renunciando o progresso técnico e os ganhos de produtividade associados.
A fiabilidade da produção e o fornecimento de peças de reposição são outros tópicos neste contexto. Isto também se aplica às máquinas de revista da Heidelberg Stitchmaster, para as quais a Müller Martini assumiu as actividades globais de serviço e peças de reposição em 2014.
 
Risco incalculável
Como explica Roland Henn, Director-Geral da Müller Martini Eastern Europe GmbH: "Sabemos perfeitamente onde as máquinas estão e em que condições se encontram". Tendo isto em consideração, foi realizada uma classificação da base instalada no âmbito da gestão do ciclo de vida.
É muito difícil manter o fornecimento de peças de reposição para muitas destas máquinas, algumas das quais já estão obsoletas e não podem voltar a funcionar em caso de avaria. “Em alguns casos, as empresas assumem aqui um risco incalculável, o que prejudica a fiabilidade da produção e a capacidade de entrega esperadas pelos clientes”, garante o Director-Geral e sublinha que as empresas estão a ser apoiadas tanto quanto possível com aconselhamento e assistência, a fim de evitar estas situações, tanto quanto possível.
 
Para colmatar esta situação, a Müller Martini desenvolveu a ferramenta de análise MM Inspect, que pode ser usada para determinar detalhadamente a condição técnica actual de toda a linha de produção. Os componentes individuais também são verificados, a fim de identificar atempadamente o fornecimento a longo prazo de peças de reposição e os problemas associados.
No mercado austríaco, várias empresas já adoptaram a abordagem da Müller Martini e decidiram fazer um novo investimento na sequência desta análise. Juntamente com o aumento da fiabilidade na produção, as empresas também beneficiam de maior produtividade e flexibilidade.
 
O portfólio de máquinas de revista da Müller Martini
A Prinova, com capacidade de 9.000 ciclos/h, é a máquina de revista ideal para tiragens curtas e está predestinada para quantidades médias. Funciona com marginadores individuais, o que permite trocas rápidas.
A sua boa relação preço/desempenho, oferece um rápido retorno do investimento. É a solução ideal para gráficas que trabalham com processos de impressão convencionais.
Com possibilidade de processamento de bobinas e/ou carregamento do marginador, a Prinova Digital é a máquina perfeita para empresas que atuam na impressão digital ou que desejam ingressar na impressão digital num futuro próximo.
A Müller Martini cobre o segmento do alto desempenho com a "versátil" Primera PRO com seus 14.000 ciclos por hora. O uso direcionado da tecnologia de controlo de movimento na máquina reduz significativamente os tempos de configuração e produção, aumentando assim a rentabilidade.
O conceito de controlo inovador - com unidades de controlo locais e um grande ecrã sensível ao toque - permite visualizações dependentes do contexto e auxilio pradronizado ao operador. Isto ajuda a manter a fase de formação o mais curta possível e simplifica as substituições de pessoal.

Não nos podemos dar ao luxo de ficar parados!
A gráfica universitária Klampfer, na Áustria, contou com uma máquina de revista da Heidelberg durante uma década, é um exemplo de um novo investimento numa máquina de revista Müller Martini.
“A jornada da Stitchmaster ST 450 simplesmente chegou ao fim”, garantiu Stefan Riedl, chefe da encadernação. “Prazos de entrega mais rápidos tornaram-se mais importantes com a pandemia do Coronavírus”, de acordo com a Diretora Geral Daniela Klampfer. "Além disso, a produção tornou-se mais fragmentada porque as tiragens maiores estão agora divididas."
A Primera PRO com marginadores de balote é exatamente a resposta certa para atender às crescentes necessidades do mercado, além de proporcionar a segurança necessária na produção contínua. “Como produzimos 24 horas por dia, cinco dias por semana, não podemos permitir que a máquina de revista fique parada”, diz Daniela Klampfer.
Isso é praticamente impossível com a Primera PRO e o conceito de manutenção preventiva da Müller Martini  permite planear com precisão os intervalos de manutenção necessários.
 
Primera PRO garante fiabilidade no processo
A gráfica Wograndl na Áustria, substituiu uma Stitchmaster ST 300 pela máquina de revista Prinova em 2021.
“Especialmente, o fornecimento de peças de reposição era muitas vezes instável e demorado”, diz o Diretor Geral Jochen Wograndl. A gráfica possui cenários de backup para todos os sistemas relevantes ao longo da produção, o que oferece aos seus clientes um alto nível de fiabilidade de produção. Esta também foi a razão para uma nova pujança no setor da máquina de revista numa nova base.
Entretanto, a gama de encomendas da gráfica expandiu-se significativamente e a Prinova foi substituída por um Primera PRO. "Os nossos clientes estão cada vez mais exigentes e exigem, cada vez mais, produtos de impressão de altíssima qualidade. É por isso que instalamos uma máquina de revista que pode, simplesmente, fazer ainda mais do ponto de vista funcional."

Expansão de capacidade das máquinas de revistas
Também, a gráfica Roser reposicionou-se na área de revista e substituiu uma Stitchmaster por uma Primera PRO. De acordo com o Diretor-Geral Peter Buchegger, tanto as tiragens curtas como as grandes tiragens podem ser processadas de forma eficiente com a nova máquina.
Esta capacidade é conseguida graças à velocidade de 14.000 ciclos/h e o tempo de preparação reduzido. Para além disto, a primera Pro está equipada com inúmeras opções de endereçamento, personalização e colagem de postais, o que lhe permite cobrir uma gama ainda mais ampla de trabalhos.
Graças ao uso da tecnologia inovadora de accionamento e controlo, bem como do Módulo de Serviço MM Remote, o investimento na Primera PRO tem um efeito positivo no balanço de CO2 da gráfica Roser.
Estas três empresas austríacas reposicionaram-se no sector de revista e acabaram por beneficiar diretamente das vantagens da tecnologia inovadora da Müller Martini.
Isto reflecte-se, por um lado, no aumento da eficiência e, por outro lado, no aumento da fiabilidade da produção. Estes foram também os principais argumentos para que a Vorarlberger Verlagsanstalt investisse no sector da impressão no final de 2023 e colocasse em funcionamento uma Primera PRO juntamente com a encadernadora Alegro existente da Müller Martini. Ambos os sistemas estão integrados na cadeia de produção através do fluxo de trabalho Connex, o que contribui para um aumento adicional da eficiência.
 
 

Copyright © Grafopel 2015 - Designed by Fullscreen.