Julho/Agosto 2009 - Gráfica Calipolense

A Gráfica Calipolense, situada na zona industrial de Vila Viçosa, é uma empresa veterana mas formada por uma equipa humana muito jovem.

Nela se conjugam passado, presente e futuro. Quase centenária no sector gráfico, conta no presente com os mais avançados procedimentos gráficos e equipamentos de última geração, que lhe permite encurtar os tempos de produção e, ao mesmo tempo, manter a exigência de qualidade que sempre a distinguiu e que continuará sendo a sua aposta no futuro. Dedicada à impressão offset em folha, com grande especialização na área da rotulagem, esta empresa alentejana é hoje uma referência líder de mercado e reconhecida além-fronteiras, em países onde exporta cerca de 15% da sua produção.

A equipa humana

A sua importância vem sendo avalizada por um staff de luxo, comandado por um empresário que é já um ícone da indústria gráfica nacional, José Carrasco, que conjuntamente com a esposa, Elizabete Carrasco, aglutina uma equipa humana de 55 pessoas, com um nível de especialização e alto profissionalismo difícil de encontrar nesta indústria.
Ambos contam já com a ajuda da quarta geração familiar, as filhas Antonieta e Elizabete Carrasco. A primeira, formada em economia é a responsável pelo Departamento Financeiro; a segunda, formada em gestão de empresas é responsável pela produção.

Integram, ainda, como responsável pelo departamento de pré-impressão o genro, Gonçalo Galrrito, casado com a Elizabete, e na qualidade gráfica o futuro genro Rui Coelho, noivo de Antonieta, formado em Engenharia Alimentar e enologia.
Como pais e industriais previdentes, José Carrasco e a esposa cedo começaram a preparar as filhas com o propósito de virem a assumir os seus cargos com conhecimento e profissionalismo. Como é óbvio esta quarta geração configura uma situação que confere à Gráfica Calipolense muita confiança em relação ao futuro.

O empresário

Falar de José Carrasco, um dos mais carismáticos empresários gráficos português, já quase nem seria necessário. Todos estes anos conferiram-lhe um prestigio profissional indiscutível, tanto pelos seus conhecimentos técnicos e de gestor empresarial como pelo excelente relacionamento com os colegas do sector. Cultivara o gosto pelas artes gráficas quando ainda muito jovem, ao lado do avô fundador da Gráfica Calipolense, aprendia a compor e a distribuir à caixa, e a pedalar nas Minervas. Mais tarde, com esforço, muita dedicação e uma clara ambição, centrou toda a sua atenção na impressão offset, razão de ser da Gráfica Calipolense na actualidade.

Com uma grande projecção de futuro e fiel às raízes da terra que o viu nascer, crescer e ser empresário, empenhou-se em dotar Vila Viçosa com uma gráfica apoiada na actualização constante da melhor tecnologia, ao nível das melhores gráficas europeias.
A Gráfica Calipolense é, sem dúvida, uma das empresas com maior prestigio e dilatada trajectória no sector gráfico nacional. Detentora de umas excelentes instalações com uma área coberta superior a 4.000 m2 com todos os requisitos – e 1.500 m2 de logradouro, onde alberga um importante parque de máquinas, que lhe permite dar saída a uma elevada produção diária, sobretudo de trabalhos da sua especialização mais importante: os rótulos.

Certificações

Em 2001 avançou com a implementação de um sistema de gestão da qualidade, de acordo com a NP ISO 9001: 2000, tendo obtido a certificação em Abril de 2002. Posteriormente, em 2005 obteve a certificação do Sistema de Gestão de Segurança e Saúde  do Trabalho, com base na OHSAS 18001:1999. As certificações na área da qualidade, e higiene e segurança, são um compromisso com a sociedade e com os clientes, que a Gráfica Calipolense faz respeitar religiosamente.

Exigências comerciais

A Gráfica Calipolense destaca as exigências comerciais específicas na área das bebidas:

- Os grandes produtores de bebidas obrigam as empresas gráficas a fornecer-lhes em qualquer momento os rótulos que necessitam. Para isso, tem geralmente uma reserva em armazém. Também organizam a sua produção de forma muito flexível, fazendo sempre que necessário turnos especiais.

- Para satisfazer as grandes exigências em tiragens de milhões, tem de haver um íntima colaboração entre a gráfica e o cliente. Qualquer alteração, mesmo de um único parâmetro, com o papel ou as tintas, é planeado cuidadosamente e os rótulos têm de ser sujeitos a uma passagem experimental nas rotuladoras.

A produção

Na produção de rótulos, é usada não só a forma de trabalho tradicional orientada pela experiência, mas também a alta tecnologia, consoante o tipo de produto. Porém, em todas as fases de trabalho, desde a produção do papel, passando pela pré-impressão e impressão até à pós-impressão com um dispendioso acabamento, as empresas conseguem êxito utilizando a mais moderna tecnologia e maquinaria. Só assim podem produzir rótulos a preços concorrenciais e contribuir para que os consumidores de bebidas concluam que o mundo dos rótulos é atractivo e colorido.

Download

Copyright © Grafopel 2015 - Designed by Fullscreen.